Situações indicadas para recuperação estrutural


Toda recuperação estrutural se inicia por uma adequada detecção dos problemas instalados. Como na medicina, erros de avaliação podem dar solução paliativa ao problema, sem atacar a sua real causa. Portanto, a análise da situação por profissionais especializados em recuperação de estruturas é importante para a solução definitiva da situação. Existem algumas situações indicadas para a utilização da recuperação em estruturas deterioradas:

Custos: a recuperação estrutural é indicada quando os custos da recuperação são inferiores aos custos para demolição e reconstrução da estrutura.

Sustentabilidade: a recuperação estrutural gera uma quantidade de resíduos muito inferiores aos gerados por uma demolição.

Preservação de Patrimônio Histórico: algumas estruturas deterioradas que necessitam de recuperação são de valor histórico. Nessas situações, busca-se preservar, ao máximo, os elementos originais da construção, evitando-se demolições e tornando a recuperação estrutural obrigatória para essa preservação.

Não existe uma norma que trate, especificamente, de procedimentos de recuperação estrutural. A NBR 5674 – Manutenção de Edificações – , destinada ao sistema de gestão de manutenção, estabelece critérios para a elaboração e implantação de um programa de manutenção corretiva e preventiva nas edificações. Portanto, trata da implantação de um programa de inspeções e do controle do processo de manutenção, mas não abrange as especificações técnicas para realização dos serviços.

É importante salientar que toda edificação e, em especial, sua estrutura, possui uma vida útil. Portanto, não é eterna. Porém, é fundamental ter alguns cuidados com a realização de inspeções periódicas e de realização de manutenções preventivas e corretivas que prolongam a vida útil da edificação, minimizam os custos e a complexidade das recuperações, preservando assim o capital investido no empreendimento.

Fonte: Mapa da Obra